Jornalistas do Futuro no Combate ao Lixo no Mar

A meta do Objetivo 14 da Agenda 2030 é conservar e usar sustentavelmente os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. De acordo com a ONU, há 13 mil pedaços de plástico em cada quilômetro quadrado do oceano. Esse é um dado grave, que aponta o quanto somos negligentes quanto à preservação dos recursos marinhos.

Estima-se que aproximadamente 80% do lixo no mar, constituído principalmente por plásticos, filtros de cigarro, borrachas, metais, vidros, têxteis e papéis, sejam originados nos continentes, estando a questão intimamente relacionada à geração e gestão de resíduos sólidos.

Uma vez nos oceanos, os resíduos possuem grande capacidade de dispersão e espalhamento por marés, ondas, correntes e eventos naturais, trazendo diversos impactos ambientais, sociais e econômicos.

No Brasil, ao longo de 8.500 km de costa, existem 274 municípios costeiros defrontantes ao mar. Esses números ilustram o tamanho do desafio do combate ao lixo no mar. Trata-se de um problema complexo, que demanda uma nova postura de todos os setores da sociedade na execução de ações que sejam ao mesmo tempo desafiadoras, pragmáticas e viáveis.

O objetivo principal do Projeto Jornalistas do Futuro no Combate ao Lixo no Mar do IEMAR é atender aos anseios da ODS 14 da Agenda 2030 ao propiciar aos jovens estudantes da rede de ensino da Região dos Lagos – RJ a oportunidade de pesquisar sobre questões ambientais locais ligadas ao combate ao lixo no mar, bem como oportunizar soluções por meio de relatórios investigativos, artigos, fotografias e vídeos.

1/14

Se a sua escola tem interesse em saber mais sobre o Projeto Jornalistas do Futuro no Combate ao Lixo no Mar entre em contato conosco!!!